quinta-feira, 1 de Março de 2012

SOCIOLOGIA - ESTADO LIBERAL

1. Julgue (C)erto ou (E)rrado para as alternativas abaixo.
a) ( ) O sistema político que se encaixa perfeitamente com o Estado Liberal é a democracia.
b) ( ) O liberalismo se opõe a tendência do indivíduo a não pensar senão em si, ou seja, da tendência do indivíduo libertar-se de toda solidariedade com seu grupo social.
c) ( ) Com o Estado liberal, estabeleceu-se a separação entre o público e o privado.
d) ( ) O socialismo encaixa-se perfeitamente com o Estado Liberal.
e) ( ) O liberalismo contesta a idéia de soberania popular.

Marque as alternativas que melhor respondem as perguntas (2) e (3).
2. Como o Estado Liberal deve se relacionar com a economia?
a) Ausentando-se de qualquer tipo de controle sobre as atividades econômicas.
b) Controlando os preços dos alimentos para não haver inflação.
c) Propondo a divisão igual da renda per capita.
d) Defendendo o interesse das classes pobres.
e) Combatendo o capitalismo e a livre concorrência.

3. Que acontecimentos históricos do século XX mostraram o desgaste do sistema liberal?
a) O imperialismo europeu sobre a África e a Ásia e a Segunda Guerra.
b) O imperialismo europeu sobre a África e a Primeira Guerra Mundial.
c) A primeira e a segunda guerras mundiais.
d) A Revolução Russa (1917) e a Primeira Guerra Mundial (194-1918).
e) A crise gerada pela quebra da bolsa de valores de New York e a Primeira Guerra.

(Enem-adaptada) O texto abaixo, de John Locke(1632-1704), revela algumas características de uma determinada corrente de pensamento.

"Se o homem no estado de natureza é tão livre, conforme dissemos, se é senhor absoluto da sua própria pessoa e posses, igual ao maior e a ninguém sujeito, por que abrirá ele mão dessa liberdade, por que abandonará o seu império e sujeitar-se ao domínio e controle de qualquer outro poder?
Ao que é óbvio responder que, embora no estado de natureza tenha tal direito, a utilização do mesmo é muito incerta e está constantemente exposto à invasão de terceiros porque, sendo todos senhores tanto quanto ele, todo homem igual a ele e, na maior parte, pouco observadores da eqüidade e da justiça, o proveito da propriedade que possui nesse estado é muito inseguro e muito arriscado. Estas circunstâncias obrigam-no abandonar uma condição que, embora livre, está cheia de temores e perigos constantes; e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade como outros estão já unidos, ou pretendem unir-se, para a mútua conservação da vida, da liberdade e dos bens a que chamo de propriedade."
("Os Pensadores." São Paulo: Nova Cultural, 1991)

4. Do ponto de vista político, podemos considerar o texto como uma tentativa de justificar:
a) o poder dos governantes, colocando a liberdade individual acima da propriedade.
b) a origem do governo como uma proteção à vida, aos bens e aos direitos.
c) o absolutismo monárquico como uma imposição da natureza humana.
d) a existência do governo como um poder oriundo da natureza.
e) a origem do governo como uma propriedade do rei.

5. A que tipo de propriedade está se referindo o pensador acima quando declara: “ ... e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade como outros estão já unidos, ou pretendem unir-se, para a mútua conservação da vida, da liberdade e dos bens a que chamo de propriedade."?
a) Pública.
b) Privada.
c) Feudal.
d) Comunal.
e) Coletiva.

6. O liberalismo, enquanto uma doutrina fundamentalmente racionalista, concorda com:
a) o domínio dos impulsos do instinto.
b) o domínio do individualismo.
c) o respeito cego pelo passado.
d) o império do preconceito.
e) o jugo da autoridade.

7. (Pucmg) Segundo o renomado lingüista norte-americano Noam Chomsky:

"Exatamente como o desejado, as reformas (primazia) de mercado solaparam a base para uma democracia efetiva, deixando o povo isolado, 'cada um por si' se não esmagado como na Europa Oriental e outros lugares mais profundamente atolados na miséria do Terceiro Mundo."

O pensamento exposto critica:
a) o modelo socialista do teste europeu, responsável pelo atraso sócio-econômico observado naquela parte da Europa.
b) a postura neoliberal que sacrifica os mecanismos de mobilização social em nome dos interesses da livre iniciativa.
c) a realidade contemporânea, a partir do reconhecimento da incompatibilidade entre democracia e crescimento econômico.
d) o comportamento individualista, dominante na atualidade, como fator determinante pelo fracasso do liberalismo na periferia.
e) o estabelecimento de regimes políticos totalitários, inviabilizando a participação popular e o desenvolvimento do mercado.

(Unirio-adaptada) Leia os fragmentos abaixo e responda as questões de (8) a (10).
Fragmento 1
"A existência de um texto constitucional é um dos critérios pelos quais se pode reconhecer o liberalismo de uma sociedade política (...) Em segundo lugar, essas constituições tendem, todas, a limitar o poder. Trata-se mesmo de sua razão de ser. Todas têm em comum o fato de traçarem as fronteiras, de determinarem os limites de sua ação. O liberalismo define-se por sua oposição à noção de absolutismo (...)
Fragmento 2
(...) o liberalismo é a expressão, isto é, o álibi, a máscara dos interesses de uma classe."
(REMOND, René. "Introdução à história de nosso tempo: o século XIX (1815-1914)". São Paulo, Cultrix, 1976, p.40 e p.30)

8. Utilizando os fragmentos anteriores, podemos afirmar que o liberalismo, no século XIX, significou a:
a) adequação do regime monárquico e a promoção da burguesia.
b) defesa do voto universal e da sociedade aristocrática.
c) defesa do enriquecimento e da aliança com a Igreja.
d) defesa do absolutismo e a oposição ao clero.
e) oposição ao mercantilismo e a burguesia.

9. A que grupo social René Remond está se referindo quando diz: “(...) o liberalismo é a expressão, isto é, o álibi, a máscara dos interesses de uma classe."?
a) Burguesia.
b) Clero.
c) Nobres.
d) Liberais.
e) Políticos.

10. O que quer dizer René com a afirmação: “Em segundo lugar, essas constituições tendem, todas, a limitar o poder. Trata-se mesmo de sua razão de ser.”?
a) Que o poder liberal de um Estado é limitado pelas leis.
b) Que a imposição de constituições foi uma das principais formas de acabar com os governos absolutistas.
c) Que o liberalismo restringe as liberdades individuais através da imposição de constituições.
d) Que o absolutismo sobrevive até hoje em vários países através da implementação de constituições.
e) Que as constituições tornaram-se instrumentos de impor ditaduras de governo.

1 comentário: